Francisco Relógio - Namorados

COMPRAR

 

 

Biografia em baixo

Francisco Relógio

Francisco Pedro Relógio  (1926 – 1997) nasceu em Vila Verde Ficalho em 1926. Colaborou em diversas exposições de  arte moderna em Portugal e no estrangeiro. Foi organizador e colaborador da "I Exposição de Desenho Moderno da Casa da Imprensa" e das "Exposições Itinerantes de Arte Moderna" (1957-1980). Está representado no Museu Nacional de Arte Contemporânea e em diversas coleções nacionais e estrangeiras. Faleceu em 1997.

Pelo final dos anos 40 estava ainda ligado ao movimento neo-realista, seguindo depois por uma linha mais ligada ao surrealismo. Senhor de um traço muito característico, talvez inspirado nas pinturas aztecas, Relógio foi, sobretudo um grande desenhador. Além da pintura, realizou belos cenários para diversas peças de teatro e cultivou também a cerâmica, o desenho e o azulejo. Existem vários painéis seus de azulejos em Lisboa, mas o mais conhecido é o que se encontra no edifício do Banco Nacional Ultramarino de Maputo.

“A sua obra inicial surge em articulação com o neorrealismo. Explorando fundamentalmente os caminhos do desenho, Relógio definiu, mais tarde, um "hábil formulário gráfico, de lembrança legeriana, para traduzir conteúdos ainda ligados ao neo-realismo […]. As suas figuras, encadeadas numa obsessiva ocupação do espaço, podem jogar decorativamente em grandes superfícies, com efeitos ilusórios por vezes curiosos, num gosto estabelecido entre a «arte nova» e a pop" (José Augusto França)